Porto Wordpress Theme

A arte de temperar – O caminho do meio

Back to Blog

A arte de temperar – O caminho do meio

Símbolos: um anjo (freqüentemente masculino ou assexuado),  um lago ou rio. Duas taças, um líquido escorrendo entre elas.
História: seguindo seu caminho espiritual, o Louco começa a imaginar como conciliar os opostos com que ele vem se deparando: material e espiritual (entre os quais se viu dividido quando foi o Enforcado), morte e nascimento (um levando a outro na carta da Morte). Nesse ponto ele encontra uma figura alada, com um pé em um riacho e o outro em uma pedra. A criatura radiante derrama algo de uma taça à outra. Ao se aproximar, o Louco vê que de uma taça escorre fogo, enquanto da outra taça escorre água. Os dois elementos estão sendo misturados! “Como você consegue misturar fogo e água?” sussurra
finalmente o Louco. Sem parar, o Anjo responde, “Você deve ter os recipientes certos e as proporções certas.” O Louco observa admirado. “Isso pode ser feito com todos os opostos?” ele pergunta. “Certamente,” responde o Anjo, “quaisquer opostos, fogo e água, homem e mulher, tese a antítese, podem ser harmonizados. É apenas a falta de vontade, a falta de fé na possibilidade de união que mantém os opostos separados.” Foi então que o Louco começou a entender que é ele quem está mantendo seu universo dividido, mantendo vida e morte, espírito e matéria separados. Dentro dele ambos podem fundir-se, como nas taças utilizadas pelo Anjo. Só é preciso ter os recipientes certos e as proporções certas.
 Temperança é, superficialmente, sobre moderação. Esta é a carta da moderação. Existe, porém, outra perspectiva sobre esta carta: unir os opostos. A Temperança pode ser, à primeira vista, um aviso ao consulente para que ele modere seu comportamento.  Pode indicar ao consulente que coisas aparentemente irreconciliáveis talvez possam ser conciliadas. Não acreditar que fogo e água podem ser unidos pode ser a única coisa impedindo a união dos dois. Mude sua crença, meça com cuidado e você pode criar algo inacreditável.
 Quando cai em um método, pode significar que o consulente está vendo dois campos opostos (escolhas, sistemas de crença, família, amigos) e nenhuma maneira de uni-los. Mas ás vezes a única razão impedindo a união é que não se está dando o tempo suficiente, ou então as medidas não estão corretas.A carta diz que o consulente pode unir tese e antítese para criar algo ainda mais útil, mas isso exigirá tempo, cuidado, paciência e experimentação. E também, claro, moderação.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Blog
Enviar
Olá, em que posso ajudar?